terça-feira, 2 de setembro de 2008


"Toda fotografia que apreciamos se refere ao passado. Mesmo aquelas que tiramos, ou que tiraram de nós, no último final de semana. Quando falo de passado quero dizer que o momento vivido é irreversível e que as situações, sensações e emoções que vivemos estão registradas no nosso íntimo sob a forma de impressões. (...) A fotografia, obviamente, não guarda essas impressões - elas se situam ao nível do invisível, além da imagem. São emoções que não podem ser gravadas materialmente: residem em nosso ser e só a nós pertecem. (...) Imagens que a fotografia não revelará jamais. Mas o que a fotografia revela? Apenas o mundo físico, visível na sua exterioridade. Apenas a aparência, o aparente das coisas, da natureza, das pessoas. E ainda mais, apenas o determinado detalhe da vida que se pretendeu mostrar." © Boris KossoyFoto: © Bruno Barbey

*Publicação no excelente umpostalparaumamigo.blogspot.com

**


2 comentários:

Adina Bezerra disse...

Quando eu era menina (faz um tempinho)e o retratista ia em casa fazer nossas fotos ele gritava: OLHA O PASSATINHO!
Eu prontamente procurava o tal passarinho e imaginava que ele poderia estar dentro daquela imensa caixa nos desenhando com seu bico, dai eu fica muito encantada porque eu amava os pássaros e ele iria certamente faria de mim a melhor imagem...
Concordo com Boris Kossoy quando diz que a fotografia revela "as coisas, da natureza, das pessoas. E ainda mais, apenas o determinado detalhe da vida que se pretendeu mostrar."

Adina Bezerra

Voz disse...

Com a mesma inocência de Adina Bezerra, eu corria para me passar perfume, pensava assim que no "retrato" eu estaria sempre cheirosa.
Mas a fotografia é isso...é uma leitura visual de sensações registradas na alma ... pela fotografia somos capazes até de sentir o perfume do passado.

Beijos Poetinha.