quarta-feira, 2 de abril de 2008

A simpleza da Poeta Tiana Ribeiro

A poeta Tiana Ribeiro está longe de Belém...
.
Mas ela está na minha gaveta da memória.
.
Como diria Amarílis Tupiassu:
- "Às vezes contrita, quase sussurante.Às vezes escrachada e berrada".
.
...E como bebi sua ironia e auto-ironia e o seu sorriso de moleca.
****
Apresento-lhes o * Make in off * do seu livro > Gaveta de Guardados.
.
patroa, acabou a farinha!
mãããe, tô com fome!
menino, corre aqui, essa coisa tá engolindo papel!
mãe, a moça que te ajuda foi embora,
e eu tô morrendo de fome!
espera um pouquinho...
estou enxugando o texto!
enxugando o quê? não fui eu, não derramei nada aí!
menino, vê se o arroz queimou ?!
maria, tu vens deitar?...eu vou viajar amanhã...
tô vendo que esse livro vai sair muito caro!
quando vai ser o lançamento?
pára de latir totó! este computador é incompetente!
pronto!agora é a impressora que engasgou com
um resma de papel:meninos!
vai alguém ver quem está tocando a campainha!
a senhora quer um suco ou vai querer almoçar?
cigarro faz mal:pára de fumar, mamãe!
o papai quer falar com a senhora ao telefone?
meninos, corram! essa coisa apagou de novo!
a senhora não salvou o seu trabalho?
vai ter que escrever tudo de novo!
mãe, a moça ligou dizendo que não vai poder fazer a capa
do seu livro, é pra senhora ligar para ela...
quem é que vai escrever a orelha?! e precisa?
patroa, os meninos ligaram pra senhora ir buscar eles na escola:
já estão esperando há um tempão...
e estão no seu quarto as carteiras de cigarros
que a senhora pediu...a senhora não está fumando muito?
ele vai sair sem orelha!
ligaram do seu trabalho:a senhora não vai trabalhar hoje?
vai latir noutro lugar, totó!
mãe, no dicionário não existe aquela palavra
que a senhora escreveu...a senhora jura que não inventou?
a senhora não almoçou e nem jantou: eu faço uma canjinha?
eu faço um caribé? ele dá "sustança"!
eu faço um chocolate? é energético...
a senhora não se alimenta, é por isso que tem vertigens,
pensamentos...
Maria, os meninos já dormiram,tu não vens deitar?
estou esperando...
mãe, o moço ligou para dizer que não vai dar pra escrever
a apresentação do seu livro, e nem é pra senhora ligar
porque ele vai viajar...
tem que ter orelha!!!
o arroz queimou?...
queimou: o computador não tem mais jeito!
de quanto vai ser a tiragem?...tirem o totó daqui!
a senhora está fumando muito?
mãe, por que a senhora está chorando?
maria não te estressa, isso é só o começo...estás
estressada agora, imagina quando começarem a falar mal...
.
não vai ter mais lançamento...vou jogar no "pisão"!
patroa, acabou o gás!
Arre égua!
***
...
Se vires as celulites
dos meus versos acanhados
disfarça...diz que não viste e está acabado!
.
Se vires aquelas marcas
de "perebas da infância"
- mostra delicadeza! -
diz que nunca tinhas lido
tanto sinais de beleza
.
Se vires o bubum caído
- versos de flacidez -
tira os olhos e compreende
a nervosa timidez
da poeta que se mostra
na sua primeira vez
.
***
O telefone toca:
Tiana: -Alô,Ronaldo...Não vou voltar para Belém...Avisa para os amigos.
Eu : - Tá bom, Tiana.Que pena! (e desligo)
***

2 comentários:

Andréa Ferraz disse...

Que delicia!! As palavras de Tiana nos faz fazer uma viagem ao cotidiano fantástica.
Me vi passeando em cada detalhe das palavras...amei isso!!!

Le Phoenix disse...

Poeta Ronaldo Franco, lí este texto sobre a Poeta Tiana Ribeiro no O Diário do Pará, trazido até mim por Gilza, Amei! Guardo-o e de quando em vez releio-o, vivo de rir... Conhecí Tiana em BsB em Julho Passado, ela é fantástica. Você, um ser feliz. Parabéns!
Fernando Uchôa.