quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

O inventor de melodias:Antonio Galdino


Antonio Galdino da Silva Fernandes Penna nasceu em Belém a 23/11/1943.Concluiu o segundo grau no Colégio Nazaré e não quis realizar nenhum curso universitário, absorvido pelo interesse musical.Iniciou-se no piano, mas, aos 13 anos de idade, encontrou o violão, que uma tia escondia no guarda-roupa.Descoberto o esconderijo da chave, pegava o instrumento tentando aprender sozinho.Aos 15 anos, compôs um bolero pensando na voz de Cauby Peixoto.Descobriu que gostava de compor mais do que tocar.
.
Foi tentar a vida artística no Rio de Janeiro,em 69.Para sobreviver dava aula de violão.Após dois anos regressou a Belém. Em 71 decidiu tentar novamente. Dessa vez permaneceu até 79 na Cidade Maravilhosa.
.
Levado por Jane Duboc passou a trabalhar na agência de publicidade Zurana, de propriedade do letrista Paulo Sérgio Vale, que posteriormente colocou versos em algumas de suas melodias.Compunha jingles e tocava violões nas gravações.
.
Desde 1983 que Antônio Galdino é professor de violão do Conservatório Carlos Gomes, ajudando a descobrir novos talentos.
As suas harmonias trabalhadas, o lirismo que casa com a melodia, a temática regional que encontra fundo musical adequado, são aspectos que fizeram dele uma das gratas revelações da música paraense.
.
Tem parcerias com >João de Jesus Paes Loureiro, José Maria de Vilar Ferreira, José Serra, Sérgio Darwich, Paulo Sérgio Valle, Ronaldo Franco e Alfredo Oliveira.
.
A cantora Fafá de Belém decidiu incluir "Pergunte o que quiser", letra e música de Galdino , no seu quarto LP intitulado Estrela Radiante:
"Bem no começo da vida/Há um beijo e um medo danado de amar/Dentro do beijo um sorriso, um engano/Perto do medo um desejo, uma dor, uma lei/E nos olhos fechados/Cada um sonha o que quer ..."
...
* Do livro > Ritmo e Cantares de Alfredo Oliveira.
...

Um comentário:

Anônimo disse...

Acho que Galdino Pena vai ser mais uma daqueles que só vai ser referenciado após a morte. Sou fã de sua obra e acho ele o melhor compositor paraense, infelizmente ou felizmente não participa de panelinhas tendo assim sua obra boicotada pelos próprios musicos do Pará.