terça-feira, 6 de maio de 2008

Florbela Espanca

É vão o amor, o ódio, ou o desdém;

Inútil o desejo e o sentimento...

Lançar um grande amor aos pés de alguém

O mesmo é que lançar flores ao vento! (...)

Amar-te a vida inteira eu não podia

A gente esquece sempre o bem de um dia

Que queres, meu Amor, se é isto a vida!...
****

2 comentários:

Silvana disse...

Bela escolha. Adoro ela!

Anônimo disse...

Os poemas de Florbela emocionam.E são verdadeiros.



Leila Oliveira.