domingo, 14 de junho de 2009

Domingo


Te amo, te amo, é minha canção
e aqui começa o desatino
Desde as mãos até os pés:
és a taça do depois
e a garrafa do destino
.
* Poeta Pablo Neruda
.
***

3 comentários:

Adina Bezerra disse...

Simplesmente Neruda!

Jane Araujo disse...

Neruda, Neruda.....como me comoves! Ler esses versos é udo que uma mulher espera ouvir de seu homem.

Meméia disse...

Lindo...tanto na forma como no texto. Aliás, Neruda quem me ensinou a paixão pelas palavras e o poder que elas contem...
Amo tudo dele!