sábado, 6 de junho de 2009

Sobre o nada eu tenho profundidades

* A poesia está guardada nas palavras - é tudo que eu sei.

Meu fado é o de não saber quase tudo.

Sobre o nada eu tenho profundidades.

Não tenho conexões com a realidade.

Poderoso para mim não é aquele que descobre ouro.

Para mim poderoso é aquele que descobre as
insignificâncias ( do mundo e as nossas).

Por essa pequena sentença me elogiaram de imbecil.

Fiquei emocionado e chorei.
Sou fraco demais para elogios.
.
*Poeta Manoel de Barros
.
***

4 comentários:

Multiolhares disse...

Eu não chamaria "fraco" ou fragilidade, mas sensibilidade, nós pensamos tudo saber mas nada sabemos, a verdade é que nem a nós mesmos conhecemos.

Namastê

Adina Bezerra disse...

Repito e concordo com esta citação em Malba Tahan...

"Em meus devaneios
Contra mim desavim
E contra mim próprio pelejo
Deus me defenda de mim"!

Camila Senna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila Senna disse...

Devaneio? Mas do que vale a vida se não pudermos devanear?
Pretensão?
Não, fantasia!
Ai se não fosse ela a nos aplicar anestesia...
Anestesia da arte.

Viva Manoel de Barros

Shalom...