sexta-feira, 23 de outubro de 2009

A última janela


Quanto mais vivo o olho
Mais reveladora
a última janela
se abre
dia sim dia não
para debruçar
a presença
do desgaste
do exílio
de um rosto
se fechando
.
(RF)
.
***

2 comentários:

natalia disse...

adoro...

Re...Elizabeth disse...

Ah triste casa destelhada
onde as goteiras caem
vagarosamente...
no quarto úmido
e emboelirado
do coração!
.
...beijos estatelados na alma!