quinta-feira, 4 de junho de 2009

Bandeira da Liberdade

Todo dia este blog hasteia a bandeira da liberdade – de opinar, de poetar, de prosear, como proseiam os amigos. Alguém já disse que a democracia é uma plantinha frágil, que todo dia precisa ser regada. É o que faz, ou tenta fazer, este blog. Como aquele passarinho que carrega no bico um pingo d’água para apagar o incêndio na floresta, nós também fazemos a nossa parte.

Nem todos podemos ser Carlos Drummond de Andrade ou James Joyce, mas quando os lemos, um pouquinho deles se instala em nós. E a grandeza deles também se cumpre em cada um de nós, leitores.

O que este blog aposta – não em Las Vegas, mas na Angustura, na Praça da República, na beira da Cidade Velha – é que é possível erguer esta bandeira da liberdade sem que ela tremule por este ou aquele partido, mas que ela, essa bandeira, se faça ao vento, sem lenço sem documento, tremulando por todos nós, no coração do Brasil, do brasileiro, bandeira deste país chamado Pará.
.
Ronaldo Franco (RF)
.
***

6 comentários:

papistar_nunes disse...

Vixi, já tô enquadrada no blog ahahahaha.
Obrigada pela resposta!!!smacksssss

Jac. disse...

LINDO!!!
Viva então, esse país chamado Brasil!!!
E nas palavras desse poeta, filho
da floresta amazônica, nosso
querido Thiago de Mello, "Fica
decretado que nunca mais será
preciso usar a couraça do silêncio
nem a armadura de palavras."

Que "Por decreto irrevogável fica
estabelecido o reinado permanente
da justiça e da claridade."

Desfraldemos, pois, essa bandeira,
a da eterna liberdade na alma do
povo!

"A partir deste instante a liberdade
será algo vivo e transparente, como
um fogo ou um rio, ou como a semente
do trigo e a sua morada será sempre o coração do homem."

Anônimo disse...

Teu blog é liberdade!!!
Muito legal.A gente navega na suavidade de teus poemas e se serpreende rindo em se achar nelas.Tem alguns que doem na saudade.Adoro passear em alguém
tão sensível.

Elisa OLiveira ( São Paulo)

Anônimo disse...

Você faz tudo com poesia.Com singeleza,com a naturalidade
de um bom espírito.
Sou sua fã.

Érica Braz

IMS disse...

Viva esta Nação chamada Pará!
Viva este filho chamado Ronaldo!

Ambos, sãode prima!

Benny Franklin

ELIAS RIBEIRO PINTO disse...

Ronaldinho, meu filho.
Ficou faltando acrescentar, depois da Angustura, Praça da República, beira da Cidade Velha, a não menos gloriosa Ferreira Cantão, sua fonte de inspiração (perdoe a rima pobre, o poeta pobre, que se fundem no mesmo impasse).
Com a taça (de cerveja, não o troféu), à espera de um brinde anunciado porém nunca estendido,
Elias Ribeiro Pinto.