sábado, 15 de agosto de 2009

O Festival RBA : O Festival das Mulheres

Camila Alves, Juliana Sinimbú, Adriana Cavalcante, Aíla Magalhães e Felipe Cordeiro
A Divina Andréa Pinheiro
***
O I° Festival de Música Popular do Pará (promoção da Rede Brasil Amazônia de Comunicação)é um documento precioso do atual momento vivido pela MPP.
.
Nele, escancarou-se o domínio do trabalho feminino tão nitidamente representado nas premiações:
1° lugar: Piano Blues > Intérprete:Andréa Pinheiro > Compositor: Jacinto Kahwage
2° lugar: A sua maneira > Intérprete:Aíla Magalhães > Compositor:Felipe Cordeiro
3° lugar: Tinhosa > Intérprete:Juliana Sinimbú > Compositoras: Camila Alves e Camila Cabral
4° lugar: A brisa da música > Intérprete e compositora: Adriana Cavalcante
5° lugar: Concurso Público > Intérprete:Joelma Kláudia > Compositora:Gisela Monteiro
.
Essa era e será a cara, a voz, os olhos e o batom -da nossa música-, para se debruçarem nas novas janelas sonoras da cidade.
.
Assim, descortina-se uma paisagem que seduz rebolando poesias e cérebros, contra uma que rebola nádegas.
.
Pois é!
.
(Mais:- o festival foi uma bofetada ao imobilismo e a impassibilidade dos dirigentes da cultura na terra das chuvas. Será que doeu?)
.
Edgar Augusto fundou esperanças:daqui em diante cantar não será mais se ocupar em peregrinações em rádios e tvs.
A Rede Brasil Amazônia de Comunicação ocupará horas de sua programação musical tocando a música do Pará.
Prestando-se a cano de escape à asfixia que a música cabocla vive, rumo ao ouvido do povo.
Para desafinar os cantos políticos culturais.
.
E que venha o segundo festival: contra o "bunda music", o sertanejo yuppie e a aeróbica sensual.
.
(O que eu quero dizer, e digo finalmente, é que todas as coisas estão por aí -e o povo é que precisa ouvir e aprender a boa música.)
.
(RF)
.
***

18 comentários:

Anônimo disse...

Maravilha,poeta. Foi o comentário mais consciente que li sobre o Festival.
Há muito tempo sabe-se que a música do Pará é representada pelo canto feminino tão trabalhado em nossos palcos e com muito sacrifício.Portanto, esse festival só veio premiar as mulheres que são as vozes do nosso Pará.Isso há muito tempo.É só lembrar Fafá, Jane Duboc,Leila Pinheiro...E por aí temos uma trilha musical de sucesso.E feminino, sim senhor.Viva as mulheres!

Solange Vieira

Anônimo disse...

Tu sabes dizer qualquer coisa de uma forma poética que tudo parece
lindo.
Não vi o festival.Mas com as suas palavras sinto-me prestigiada por ser mulher.
E parabéns para essas cantoras que brilham em Belém.
E agora lembro, que só o Walter Bandeira era a bendita voz entre elas.Só ele.
Parabéns pelo seu texto sempre inteligente.

Raquel Leão

ju disse...

Ronaldo , Me emociono com o seu carinho , tanto que fico sem palavras!
Obrigada!!!
Sempre!
JSinimbú

oavessodaletramorta disse...

O Festival RBA foi o mais interessante (entre os "festivais da canção" - formatos tão defasados em geral)e sério da História recente do Pará, pela amplitude e pelo momento vivido na cena Paraense atual. Também valeu a idéia de abarcar a diversidade da produção do Pará, já música paraense, diferente da que se faz em vários lugares, e até, mesmo do Rio de Janeiro, tem uma diversidade incrível e é a principal referência no Brasil hoje quando o assunto é novidade em música popular.
Escrevi uns coisas sobre o festival também...lei depois... www.oavessodaletramorta.blogspot.com

Abraços!
Felipe Cordeiro

Anônimo disse...

Que venham outros festivais.Os músicos ficam felizes.

Hélio.

Anônimo disse...

Um festival mexe com a população que gosta de música.E muito mais com os músicos.Tava na hora de acontecer esse festival.E vamos torcer que venha o próximo sem demora.

Bell

Anônimo disse...

Eita que falou bonito e certo,poeta.

Nando Sabóia.

Anônimo disse...

Bofetada não dói, poeta. E ainda dão a outra face de promessas e promessas para bater.

Érica Mendonça

Anônimo disse...

Vem aí a eleição.E você vai ver muitas promoções culturais,Ronaldo.Tudo pelo voto.É sempre assim.
Eles ainda estão pensando que os artistas gostam de apito.Quem discorda?

Ana Amaral.

Anônimo disse...

Texto maravilhoso.Tu sabes valorizar o trabalho e a sensibilidade da mulher.
Sônia Tavares

Anônimo disse...

Não adianta bofetada.Quem manda na cultura não liga para os artistas.Só eles querem ser os artistas.Pode?

José Paulo Santana

Anônimo disse...

É só esperar um pouquinho, poeta.Somos um grupo de artistas trabalhando para essa eleição.Para tirar quem não liga para a cultura.Estamos trabalhando muito.Hoje, a internet facilita esse trabalho.Não só em Belém como no interior.E tenha certeza,o interior que eles pensam ser aquele interior sem informação, vai mostrar o seu descontentamento.Estamos em vários lugares.É só esperar, poetinha.

Grupo Cultural do Baixo Amazonas.
Estamos lhe enviando e-mail para saber quem somos nós.E contamos com vc.

Abraços de Santarém.

Anônimo disse...

Dá uma tristeza danada a gente vê a cultura desprezada pelos que poderiam gerenciá-la com inteligência, determinação, criatividade, atenção e solidariedade.E o que mais entristece é que votamos nesse governo que proporciona lembrar o governo passado com mais atuações.Égua,mano.A gente fica doido de raiva.

Mário Soares Carneiro

Anônimo disse...

Por que essa revolta, gente?
O senhor secretário de cultura está trabalhando atrás de votos.
Ô gente invejosa.


Carmen Reis

Anônimo disse...

Poeta,
Se os artistas,se as pessoas que fazem cultura tivessem um partido.Um partido nanico.Parecido com tantos que fazem composições políticas em troca de votos e cargos já teria sido convidado para para a ópera da mentira.Mas não temos partido e nem teremos.A nossa luta assim será mais sincera.Mais digna.Graças a Deus.
Viva a dignidade.

Teresa Santos Aragão

Anônimo disse...

Poeta, quero parabenizar você pelas belas palavras e reafirmar que este festival veio mostrar a nova cara da música popular paraense( se é que existe essa titulação, pois pra mim isso é música popular brasileira, ou será que existe música popular amapaense?)
Aproveito para paranizar também os nossos artistas que tem adoçado nossas vidas com seus dons e talentos de todas as formas.
E ressalto minha opinião de que a DIVA do festival foi a MELHOR intérprete do mesmo, pelo menos nesse prêmio o peso do nome de cantores mais antigos não influenciou os jurados. A grande maioria do púlblico que estava presente compactuou a mesma opinião: PARABÉNS Aíla Magalhães,acredito que ainda vais trazer muita alegria p gente!

Rosana

Camila Alves disse...

A torcida é pra que esta seja uma idéia que venha pra ficar. Ainda há oq melhorar, sim, em termos de organização, sobrexiste uma certa inexperiência, por ter sido o primeiro. E por isto mesmo, eu não imaginava que fosse ter tamanha projeção. Tá todo mundo de parabéns pelo trabalho, pela intensão. E eu, imensamente feliz por me ver inserida neste contexto. Agradecida pelo carinho teu, Ronaldo, das pessoas que me apoiaram, me parabenizam... Enfim.
Obrigada!

Camila Alves

Anônimo disse...

Falou e disse com poucas palavras o que foi o Festival da RBA.Muito bom,poeta.

Alexandre Martins Azevedo(seu amigo no orkut)