terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Foto: Renata Reis "O antigo estupor de uma elegia
ao pensar nessa casa me transpassa,
e não entendo como o tempo passa,
eu, que sou o tempo e sangue e agonia."

*Poeta Jorge Luis Borges

(Do livro > "O fazedor". Companhia das Letras)

***

3 comentários:

Rodolfo Vieira disse...

Linda foto,mostrando os cães de nossa infância que jamais disseram uma palavra, mas que entendiam todas as que dizíamos: "não!", "para fora!", "venha...,venha!". Fazem parte da casa velha, a qual mudamos depois da primeira chance de liberdade individual (falo como se fosse velho). Este poeta fala tão bem do passado, que suas angústias, para quem as lê, parecem tão belas. E qual angústia de poeta não é bela quando é escrita?

Anônimo disse...

Foto e palavras revelam um poema verdadeiro.

Joana Salagado.

leandro dias disse...

linda foto