quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Poeta JJ Paes Loureiro

Poema VIII

A vela leva a canoa.
A canoa leva a vela.
É como ave que voa
nas penas que voam nela.
.
A canoa que é de vela
sem a vela não navega,
pois cada coisa precisa
daquilo com que se nega.
.
A vela salva a canoa
da morte, como a poesia
que enfuna as almas da língua
livrando-se da calmaria.
.
Cada coisa tem a outra
coisa de seu complemento.
A vela sem a canoa
é o nada solto no vento.
.
***
Sobrados
so brados
sobra dos
Sossobrados
.
***
Um pássaro
.
Mamãe,
que é um pássaro?
Mãe,
que é um pássaro?
Um pássaro, meu filho
é uma canção com asas;
uma alegria entre penas.
Um pássaro, meu filho,
é a felicidade que voa.
Uma felicidade que o homem
está matando.
Um pássaro, meu filho,
é quase o vago "Era uma vez"
das histórias infantis.
.
***
.
* João de Jesus Paes Loureiro . é poeta e professor de Estética no Centro de Letras, Artes e comunicação da UFPA, e de Educação Artística na Escola Técnica Federal, Mestre em Teoria Literária e Semiologia, tendo feito o curso de mestrado na UNICAMP, SP.
.
* Tem realizado recitais e atividades de poesias em várias cidades e países: Belém do Pará, Brasília, Porto Alegre, Canela, Gramado, Bogotá e Cartagena ( na Colômbia); L´Áquila, (na Itália); Frankfurt, Hamburgo, Berlim e Munique (na Alemanha)
.
*Algumas de suas obras estão traduzidas na Alemanha, China, EUA, Itália e Japão.Sua obra vem sendo estudada em universidades da França, EUA, Alemanha, pelo alto nível poético e pela importância universal que vem conferindo à temática amazônica.

***

Um comentário:

Marisa disse...

"Um pássaro, meu filho,
é uma canção que voa;"

Poeta é quem traduz em versos essa canção.
Obrigada JJ Paes Loureiro, por me dar o prazer de ler seus poemas.
Abraços.