domingo, 22 de novembro de 2009

O instante

O instante
em que
sou o teu fôlego
o teu peixe
o mar
em tua praia
afogada...

.
(RF)
.
***

5 comentários:

Jac. disse...

Lindo, Ron!!!
Instante de palavras poucas...

Besos.

papistar_nunes disse...

Miúdo como esses olhos, foi o folego que alguém me deu em Amiens. C'est la vie!!!

Maria João Matos, demitida da Varig disse...

Maravilhoso grande poeta!

Em pouquissímas palavras com um grande folego, diz muito.

Bjoski

Anônimo disse...

Cada sílaba é um arrepio.Cada palavra, uma carícia.O poema, um orgasmo.Tu és um senhor poeta.

Beijos, querido Ronaldo.

Patrícia Mello

Anônimo disse...

Lindo, lindo poema.

Elvira Guimarães- SP