terça-feira, 25 de novembro de 2008

Paulo Leminsk




LÁPIDE 1
.
epitáfio para o corpo
aqui jaz um grande poeta.
nada deixou escrito.
este silêncio, acredito
são suas obras completas.
.
LÁPIDE 2
epitáfio para a alma
aqui jaz um artista.
mestre em disfarces
.
viver
com a intensidade da arte
levou-o ao infarte
deus tenha pena
dos seus disfarces
.
AÇO E FLOR
.
quem nunca viu
que a flor, a faca e a fera
tanto fez como tanto faz,
e a forte flor que a faca faz
na fraca carne,
um pouco menos, um pouco mais,
quem nunca viu
a ternura que vai
no fio da lâmina samurai,
esse, nunca vai ser capaz.
.
*a estrela cadente
me caiu ainda quente
na palma da mão
.
*parem
eu confesso
sou poeta
cada manhã que nasce
me nasce
uma rosa na face
parem
eu confesso
sou poeta
só meu amor é meu deus
eu sou o seu profeta
.
*para a liberdade e luta
me enterrem com os trotskistas
na cova comum dos idealistas
onde jazem aqueles
que o poder não corrompeu
me enterrem com meu coração
na beira do rio
onde o joelho ferido tocou a pedra da paixão
.
*en la lucha de clases
todas las armas son buenas
piedras
moches
poemas
.
*WITH THE MAN
.
aqui
no oeste
todo homem tem um preço
uma cabeça a prêmio
índio bom é índio morto
sem emprego
referência
ou endereço
tenho toda a liberdade
pra traçar meu enredo
nasci numa cidade pequena
cheia de buracos de balas
porres de uísque
grandes como o grand canyon
tiroteios noturnos
entre pistoleiros brilhantes
como o ouro da califórnia
me segue uma estrela
no peito do xerife de denver
.
*manchete
.
CHUTES DE POETA
NÃO LEVAM PERIGO À META

*POESIA:
.
"words set to music"(Dante
via Pound), "uma viagem ao
desconhecido" (Maiakóvski), "cernes
e medulas" (Ezra Pound), "a fala do
infalável" (Goethe), "linguagem
voltada para a sua própria
materialidade" (Jakobson),
"permanente hesitação entre som e
sentido" (Paul Valery), "fundação do
ser mediante a palavra" (Heidegger),
"a religião original da humanidade"
(Novalis), "as melhores palavras na
melhor ordem" (Coleridge), "emoção
relembrada na tranqüilidade"
(Wordsworth), "ciência e paixão"
(Alfred de Vigny), "se faz com
palavras, não com idéias" (Mallarmé),
"música que se faz com
idéias" (Ricardo Reis/Fernando Pessoa),
"um fingimento deveras" (Fernando
Pessoa), "criticismo of life" (Mathew
Arnold), "palavra-coisa" (Sartre),
"linguagem em estado de pureza
selvagem" (Octavio Paz), "poetry is to
inspire" (Bob Dylan), "design de
linguagem" (Décio Pignatari), "lo
impossible hecho possible" (Garcia
Lorca), "aquilo que se perde na
tradução (Robert Frost), "a liberdade
da minha linguagem" (Paulo Leminski)...
.
***

Um comentário:

Eloise disse...

Olá, Ronaldo! Meu nome é Eloise, sou de Curitiba...cheguei ao seu blog por recomendação de um amigo em comum, Chico Nogueira...gostei muuuuuuuito de ver poemas do Leminski, meu poeta favorito, publicados no seu blog...e poemas que eu não conhecia dele! Beijo!